Hearat Shulayim (Footnote), de Joseph Cedar (Competição)

footnote

por Ursula Rösele

Quinto filme da Competitiva deste ano em Cannes, Hearat Shulayim é também o quinto filme do diretor americano Joseph Cedar. Apesar de ter nascido em Nova Iorque, Cedar tem uma relação muito próxima com Israel. Estudou História e Filosofia na Universidade Hebraica em Jerusalém e passou a maior parte de sua infância no país. Em Hearat Shulayim ele aborda a conflituosa relação de um pai com seu filho devido a competições relativas à carreira acadêmica de ambos.

A premissa é interessante, porém, Cedar optou por um viés excessivamente cômico (o que não é necessariamente ruim) e por uma articulação pop afetadíssima de câmera e inserção de todos os artifícios estético-narrativos possíveis: divisão de tela, narração off estilizada, inscrições de frases dividindo o filme em capítulos, como “O pior dia na vida do Prof. Eliezer Scholnik” ou “Algumas coisas que precisam ser ditas sobre o Prof. Scholnik”.

Esse conjunto de fatores torna o filme extremamente incômodo, histriônico e por demais vazio. Em 2007 Cedar dirigiu Beaufort, filme sobre um grupo de soldados israelenses em um posto de comando das forças israelenses durante o ano 2000. Ao assistir a Hearat Shulayim a sensação que se tem é a de que ambos os filmes pertencem a diretores diferentes, tamanha a distância entre eles. Em seu filme de 2007, Cedar articula de maneira sóbria e madura elementos de humor a uma sobriedade narrativa que insinuava um caminho criativo interessante, porém, em Hearat Shulayim a impressão que fica é a de um desvio ingênuo em uma proposta artística que parecia ter muito a oferecer. 

*Visto no Festival de Cannes 2011.

Filmes Citados:

Beaufort (idem, 2007/Joseph Cedar)

Footnote (Hearat Shulayim, 2011/Joseph Cedar)

 

Leia novidades instantâneas em nossoblog.